Certificação

O mercado brasileiro é um dos mercados mais complexos do mundo para a implantação de um produto, pois está cheio de exigências que vem determinadas por uma clara política de protecionismo.

O protecionismo aparece historicamente nas décadas de 50' e 60', por exigência das grandes montadoras do setor automotivo, pois queriam salvaguardar os investimentos feitos no país, a pedido do próprio governo brasileiro.

Seis décadas mais tarde tudo continua igual, e com todas as leis que apoiam e ratificam esta situação, por tanto foram criadas entidades como ANVISA, INMETRO e ANATEL, que além de regular o funcionamento, aprovar as normas de segurança e fabricação, registrar e aprovar os produtos, também acabam sendo um filtro para quem vem do exterior, colocando barreiras consideráveis, amparadas sobre as normas e leis do país.

Atualmente temos parceiros que atendem uma boa parte dos processos de certificação exigidos pelas normas e leis do país, e o elemento em comum que aparece em todas os processos de certificação, é a necessidade de que exista uma empresa brasileira que os realize.